Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



TABACARIA

Quarta-feira, 15.08.07

 

    

 

Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
à parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.

 

Poesia de Álvaro de Campos

Álvaro de Campos, um dos hererónimos de Fernando Pessoa.

"A poesia de Pessoa é a interminavel edificação de uma Pátria-Nau de Linguagem que realize as  virtualidades de uma personaidade que é vários nomes no nome-viagem chamado Fernando Pessoa. "Para que é preciso um nome?", repete insistentemente a sua poesia. Nós somos linguagem, somos "daquilo de que os sonhos são feitos".

In Fernando Pessoa - Poemas Escolhidos (Selecção e apresentação de Jorge Fazenda Lourenço) - Editora Ulisseia, 1985


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por teresworld às 22:18


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Agosto 2007

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031