Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



EIS-ME

Quinta-feira, 26.04.07

 

Eis-me

Tendo-me despido de todos os meus mantos

Tendo-me separado de adivinhos mágicos e deuses

Para ficar sozinha ante o silêncio

Ante o silêncio e o esplendor da tua face

 

Mas tu és de todos os ausentes o ausente

Nem o teu ombro me apoia nem a tua mão me toca

O meu coração desce as escadas do tempo em que não moras

E o teu encontro

São planícies e planícies de silêncio

 

Escura é a noite

Escura e transparente

Mas o teu rosto está para além do tempo opaco

E eu não habito os jardins do teu silêncio

Porque tu és de todos os ausentes o ausente


Sophia de Mello Breyner Andresen, Livro Sexto (1962)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por teresworld às 16:18





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Abril 2007

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930





comentários recentes

  • Anónimo

    Amigo Fernando FernandesDepois do pequeno comentar...

  • Anónimo

    Livraria Leitura traz-me á memoria o meu grande am...

  • Emanuela

    Simples e belo! As pessoas tem se esquecido de ser...

  • Emanuela

    Prazer em rever-te Teres. Linda postagem!

  • Margarida

    Adorei :-)***Um poema muito triste ....mas muito s...

  • allungare il pene

    Este texto bonito. escrever é uma terapia natural ...

  • allungamento

    Este texto bonito. escrever é uma terapia natural ...

  • jhennifer de oliveira dumas

    Eu adorei esse livro,já li ele inteirinho,é muito ...

  • natalia

    achei interessantissimo adorei este livro foi o me...

  • Lucília Galha

    Olá TeresaPeço desculpa pela insistência. Enviei-l...