Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



TABACARIA

Quarta-feira, 15.08.07

 

    

 

Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
à parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.

 

Poesia de Álvaro de Campos

Álvaro de Campos, um dos hererónimos de Fernando Pessoa.

"A poesia de Pessoa é a interminavel edificação de uma Pátria-Nau de Linguagem que realize as  virtualidades de uma personaidade que é vários nomes no nome-viagem chamado Fernando Pessoa. "Para que é preciso um nome?", repete insistentemente a sua poesia. Nós somos linguagem, somos "daquilo de que os sonhos são feitos".

In Fernando Pessoa - Poemas Escolhidos (Selecção e apresentação de Jorge Fazenda Lourenço) - Editora Ulisseia, 1985


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por teresworld às 22:18


2 comentários

De Fernando Pessoa a 16.08.2007 às 11:47

Um dos poemas mais bonitos de Pessoa. Sem dúvida.

De cindamoledo a 17.08.2007 às 16:14

Falar de Fernando Pessoa é falar de Portugal. Portugal este país ,onde muitas vezes são esquecidos grandes poetas ,grandes escritores e grandes artistas, são esquecidos por aqueles que estão no poder, mas...não são esquecidos pelo povo. Um grande abraço da cinda

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Agosto 2007

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031





comentários recentes