Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A CHAMA

Terça-feira, 26.05.09

 

 Connie Kleinjans contemporary art

 

 The Fire Eater by Connie Kleinjans

 

 

A chama que insiste

alimenta-se de palavras

e voraz ingere-as sofregamente

 

A brisa que sopra suavemente

é suficiente para a manter viva

 

Ora a torna labareda

fogo fátuo cavalgando

em asas indomáveis

inflamando os trilhos de paixão

 

Ora pequena réstia de luz

desvanecendo-se como se fosse

sucumbir num último suspiro...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por teresworld às 10:49

...

Segunda-feira, 25.05.09

 

 

 

 Kirstin Ilse: Fire

 

 

 

 

Fumo na ânsia de queimar

não o cigarro que devoro apressadamente

mas os meus pensamentos

queimá-los seria uma solução perfeita

 

Reconheço que me aborrecem

que me atormentam

o facto de os eliminar pelo fogo

não significa a sua extinção...

é mais uma tortura

uma tortura lenta

 

Brotam de mim espontaneamente

e assim como nascem

assassino-os mergulhando-os

num fogo ardente...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por teresworld às 09:42

PALAVRAS

Sábado, 23.05.09

 

 burning-giraffe.jpg

 

 

 

PALAVRAS   PALAVRAS   PALAVRAS

PALAVRAS ATADAS, UNIDAS

COMO PEQUENOS ELOS FORMADOS

DE MÃOS DADAS SEGUEM DESVAIRADAMENTE

ROMPEM BARREIRAS INTRANSPONÍVEIS

SUGAM SONHOS SOFREGAMENTE

 

PALAVRAS   PALAVRAS   PALAVRAS

PALAVRAS TODAS EMARANHADAS NA MINHA MENTE

PALAVRAS QUE TRAGO GUARDADAS

ENFIADAS EM GAVETAS DESORDENADAS

 

PALAVRAS   PALAVRAS   PALAVRAS

PALAVRAS QUE ME FOGEM

POR ENTRE OS DEDOS

DESPERTANDO SENTIDOS ADORMECIDOS

PALAVRAS QUE ECOAM

BAILAM NOS MEUS OLHOS

ENVOLVENDO-ME DOCEMENTE

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por teresworld às 19:14

OS CORPOS

Sexta-feira, 08.05.09

 

 Fine Art Oil Painting Reproduction - Gustav Klimt - Death and Life

 

 

Death and Life, 1916

Gustav Klimt

 

 

 

TANTOS SÃO CORPOS QUE HABITO

QUE A MINHA INSACIÁVEL MENTE

OUTRO FOI ENCONTRAR

PACIENTE

COMO UM PREDADOR

OUTRO CORPO ENFEITIÇOU

AGORA DESDOBRO-ME EM TANTOS

HOJE QUEM SOU?

 

 

COM UMA CALMA APARENTE

SURJO CLANDESTINAMENTE

NO TOPO DO MUNDO

E O RUBOR QUE NASCE

NAS MINHAS FACES INCÓGNITO

DENUNCIA-ME AOS OLHOS

DOS QUE NÃO VÊEM

SORRIO E O MEU SORRIR

É SOLITÁRIO

HABITO NUM  CORPO DESENHADO

POR MIM...

 

SEM ROSTOS, SEM CORPOS

APENAS AS LETRAS QUE DESENHO

NESTE MUNDO APARENTE

INTERMITENTE

QUE A NEGRO RASGO

NÃO SOU CONVINCENTE O SUFICIENTE 

DUVIDO DAS FIGURAS QUE INVENTEI

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por teresworld às 09:59





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Maio 2009

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31





comentários recentes




subscrever feeds