Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O PRINCIPEZINHO

Sexta-feira, 29.02.08

 

 

Lembro-me quando menina, aí com uns nove, dez anos, receber de presente do meu pai o livro "O PRINCIPEZINHO".

Já passaram muitos anos e o livro, provavelmente guardado no velho armário da casa de meus pais, espera ansiosamente que outras mãos, que não as minhas o folheiam... espera que outros meninos se deliciem como eu me deliciei com o maravilhoso mundo do "Principezinho".

Do livro guardei dentro de mim a sua mensagem...

A mensagem que dele guardei, a história de um menino solitário em busca de um amigo, a história de um menino com coração de ouro, que faz com que pequenas coisas sejam as mais importantes do mundo, como amar uma flor!

Do livro guardei ainda uma palavra, que ficou gravada na minha mente, a palavra "cativar" e o seu verdadeiro significado.

 

 

 

 
“- Anda brincar comigo – pediu-lhe o principezinho. – Estou tão triste…
- Não posso ir brincar contigo – disse a raposa. – Ainda ninguém me cativou…
- Ah! Então, desculpa! – disse o principezinho.
Mas pôs-se a pensar, a pensar, e acabou por perguntar:
- “Cativar” quer dizer o quê?
- Vê-se logo que não és da cá – disse a raposa. – De que andas tu à procura?
- Ando à procura dos homens – disse o principezinho. – “Cativar” quer dizer o quê?
- Os homens têm espingardas e passam o tempo a caçar – disse a raposa. – É uma grande maçada! E também fazem criação de galinhas. Aliás, na minha opinião, é o único interesse deles. Andas à procura de galinhas?
- Não – disse o principezinho. – Ando à procura de amigos. “Cativar” quer dizer o quê?
- É uma coisa de que toda a gente se esqueceu – disse a raposa. – Quer dizer “criar laços”…
- Criar laços?
- Sim, laços – disse a raposa. – Ora vê: por enquanto tu não és para mim senão um rapazinho perfeitamente igual a cem mil outros rapazinhos. E eu não preciso de ti. E tu também não precisas de mim. Por enquanto eu não sou para ti senão uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativares, passamos a precisar um do outro. Passas a ser único no mundo para mim. E eu também passo a ser única no mundo para ti…”

 

 

Hoje releio o livro, em voz alta para a minha filha, que deliciada como eu, aguarda cada palavra ditada.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por teresworld às 11:07

SILÊNCIO

Terça-feira, 26.02.08

  

 

 

 Behind the Curtain by Victoria Taylor-Gore

 

Acordo de mais um sonho

Sonho que estou no mar

num barco que navega

sem ondas, sem água

navego no nada

e o meu espanto é imenso

como imenso é o silêncio...

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por teresworld às 10:26

O AMOR ANDA NO AR...

Quinta-feira, 14.02.08

 

 

"Quero apenas cinco coisas..
Primeiro é o amor sem fim
A segunda é ver o outono
A terceira é o grave inverno
Em quarto lugar o verão
A quinta coisa são teus olhos
Não quero dormir sem teus olhos.
Não quero ser... sem que me olhes.
Abro mão da primavera para que continues me olhando."

Pablo Neruda

"As mais lindas palavras de amor são ditas no silêncio de um olhar."

Leonardo da Vinci

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por teresworld às 12:36

CAFÉ

Sábado, 02.02.08

 

  

 

 

Decidiu partir à procura de si e num acto não irreflectido, pois já há muito que planeava a partida, só esperava o momento chave, reuniu os poucos objectos pessoais, escrevinhou num pedaço de papel duas a três frases em jeito de despedida e deixou tudo para trás...

 

E tudo era muito. Deixou uma vida incompleta, parte de si não vivia, sobrevivia ao sabor das intempéries da vida. Perdeu anos a lutar contra si e sorria...

 

Sentia-se segura e lentamente caminhava por ruas que bem conhecia. Olhava com atenção despropositada, este não era certamente o momento para se perder em olhares contemplativos. Os edifícios estagnavam ao mesmo ritmo de sempre como que perdidos no tempo.

 

Tentava não pensar nas consequências da sua partida, pela primeira vez pensava em si e traçava o caminho que queria percorrer.

 

Há quanto tempo já não sentia a adrenalina correr nas veias, e o peito a saltitar de emoção, a um ritmo acelerado , sentindo-se viva... livre...

 

Parou num café majestoso , que sempre a transportou a outros lugares, saboreou um café quente, intenso e deixou-se levar pela imaginação, viajando no tempo.

 

A melodia suave de um piano pairava no ar e embalada pela musica semicerrou os olhos, bebendo cada nota musical. Sentia o vibrar das notas deslocando-se no espaço, dançando num palco invisível , um bailado subtil e repentinamente pegou na carteira e saiu . Lágrimas corriam pelo rosto que não era o seu e o seu corpo fugia por entre a multidão...

 

 

 

Café Majestic  by Azriel Cohen

 

 

 

O Café Majestic é um local ligado à  história do Porto não só pela ambiência cultural que o envolve, nomeadamente a tradição do café tertúlia, onde se encontravam várias personalidades da vida cultural e artística, mas, também, pela sua arquitectura de identidade Arte Nova. (pt.wikipedia.org/wiki/Café_Majestic)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por teresworld às 22:44





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Fevereiro 2008

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
242526272829





comentários recentes

  • Anónimo

    Amigo Fernando FernandesDepois do pequeno comentar...

  • Anónimo

    Livraria Leitura traz-me á memoria o meu grande am...

  • Emanuela

    Simples e belo! As pessoas tem se esquecido de ser...

  • Emanuela

    Prazer em rever-te Teres. Linda postagem!

  • Margarida

    Adorei :-)***Um poema muito triste ....mas muito s...

  • allungare il pene

    Este texto bonito. escrever é uma terapia natural ...

  • allungamento

    Este texto bonito. escrever é uma terapia natural ...

  • jhennifer de oliveira dumas

    Eu adorei esse livro,já li ele inteirinho,é muito ...

  • natalia

    achei interessantissimo adorei este livro foi o me...

  • Lucília Galha

    Olá TeresaPeço desculpa pela insistência. Enviei-l...




subscrever feeds