Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



OLHAR

Terça-feira, 17.07.07

 

 

 

Quando te conheci apresentavas-te

Calmo, sereno, talvez inibido

O teu olhar longuínquo, sem ponto fixo

Curiosamente alertou-me, e então senti-me

envolvida por esse olhar que não me olhava

Procurei-o incessantemente, dia após dia

mês após mês, e cada vez mais se parecia

Com um olhar que desconhecia

Procurei-o infatigavelmente

Segui teimosamente o rasto do teu olhar

Por fim encontrei-o

Era triste e só esse teu olhar

Procuravas-te...

Encontrei-o num desses raros momentos

Em que desvias-te o olhar para parar

Choraste de encontro ao meu olhar

E contigo chorei por te ver chorar

Foram momentos fecundos

Em que gotas d'água germinaram

Fecundaram

Fundiram-se num pequeno mar...

Quantas lágrimas mais iremos chorar?....

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por teresworld às 10:18


3 comentários

De cindamoledo a 18.07.2007 às 14:05

cinda

De dhyana a 18.07.2007 às 18:28

As lágrimas existem, para serem choradas, depois, a alma renasce.
...

De V.A.D. a 19.07.2007 às 02:59

A profundidade de um olhar pode ser tão reveladora... Sentimentos que transparecem, palavras que não precisam de ser proferidas...
Um poema lindíssimo...

Beijo...

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Julho 2007

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031





comentários recentes